• hAll

Adelino, o milagroso bálsamo português que vai salvar a sua pele

Estudou Gestão de Marketing, mas não resistiu ao universo da cosmética quando este lhe piscou o olho bem cedo, ditando um futuro de sucesso. "Foi o seguimento lógico de uma longa tradição familiar", começa por dizer à hAll Paulo Marques, de 49 anos, fundador da portuguesa Adelino. "O meu pai [Adelino] foi médico e, a meio do século XX, esteve destacado em África, onde vivemos durante anos em perfeita harmonia com a natureza e em entreajuda com a população. Era como se fôssemos parte de uma família alargada", recorda. Por isso mesmo, "os locais decidiram partilhar connosco um segredo muito antigo sobre um creme 'mágico' para o tratamento de queimaduras".


De regresso a Portugal, em meados dos anos 70, Adelino deu a conhecer o poder curativo do "creme mágico da pele" a médicos e enfermeiros, enquanto a mãe, Conceição, uma estudiosa sobre as propriedades medicinais das plantas, assumiu a confeção do bálsamo. "Fazia-o no fogão de nossa casa, exatamente conforme a tradição ancestral, e dava pequenos frascos, cheios de esperança e fé, a quem precisava", relata. Em troca, os pais recebiam galos, galinhas, coelhos, legumes e "tudo do melhor que a natureza dá em forma de agradecimento pela dor que desapareceu, pela cicatriz 'bonita' ou pela admiração do resultado. Era tudo um dar genuinamente português", lembra.


Embora mande a tradição que receitas de sucesso não devam ser alteradas, Paulo decidiu investigar a fórmula, entre 2015 e 2020, com a ajuda de farmacêuticos e laboratórios universitários. Melhorou-a e desenvolveu o Adelino como hoje o conhecemos: um bálsamo de ação regeneradora, desenvolvido para acalmar a pele exposta às agressões do sol, do frio, dos tratamentos estéticos e, entre outros, da utilização de fraldas.


A "magia", segundo o fundador da marca, "está nas mãos de quem o produz, no cuidado com os ingredientes e no saber-fazer ancestral". "É essa a verdadeira fórmula secreta." O creme é feito num laboratório certificado e é constituído por mais de 95% de produtos naturais, como azeite, cera de abelha criada no Gerês e nabos. Numa altura em que a indústria da cosmética está cada vez mais focada na sustentabilidade, "espero em breve sermos nós próprios a cultivar os nossos ingredientes e, assim, criar um ciclo de sustentabilidade dentro da marca", diz ainda.


Para já, o bálsamo está à venda online e em algumas estéticas, por 24,90 euros. O futuro passa pela internacionalização da marca, já em curso, e pelo crescimento da gama de produtos. "Temos já em pesquisa e desenvolvimento um bálsamo de corpo, baseado na fórmula do Adelino, para colocar depois de apanhar sol", revela Paulo, apontando 2022 como a data de entrada do produto no mercado.

Morada: Rua João da Silva Pereira, n.º 212, Gême. 4730-180 Vila Verde

E-mail: info@adelino.pt

Telefone: +351 910 318 378

Website: www.adelino.pt

Instagram: @adelino_skincare

Facebook: @adelinosecret