• hAll

Esta taberna reinventou-se para continuar a levar-lhe a papinha toda feita a casa

A Covid-19 obrigou a taberna de petiscos Está-se Bem, no Porto, a fechar portas - é a nova realidade da restauração na era da pandemia. Mas as refeições continuam a ser sair para o conforto do lar, embaladas a vácuo.


Para fazer face às novas restrições impostas aos restaurantes, o serviço de entregas ao domicílio da taberna optou pelas refeições pré-cozinhadas e embaladas a vácuo. O restaurante, que desde o início da pandemia adaptou não apenas os serviços, mas também o nome para "Está-se Bem em Casa", encontrou no embalamento a vácuo a solução para garantir a preservação de todos os sabores e texturas das suas receitas. Na prática, esta técnica consiste na extração de quase todo o ar do saco onde são colocados os alimentos. O cliente pode optar por preparar as refeições no momento da entrega ou por conservar as embalagens no frigorífico ou no congelador.


No menu não faltam opções para todos os gostos e carteiras. Em destaque estão a sopa de peixe e marisco (10€), o arroz de pato (18€) e o arroz caldoso de polvo (22€), o bacalhau à Está-se Bem (20€) e as costelinhas de porco assadas 16 horas a 85ºC (20€) acompanhadas por batatas fritas. Todos os pratos são pensados para duas pessoas e precisam de apenas cinco a 20 minutos para serem finalizados no microondas, no forno ou no fogão.


No capítulo dos salgados, que podem ser entregues congelados ou prontos a comer, há croquetes de alheira (6€, por seis unidades) e empadas de frango, pato, bacalhau, legumes ou alheira e grelos (6€, por quatro unidades).


As entregas são gratuitas para encomendas acima de 20 euros nos concelhos do Porto, Gaia, Matosinhos e Maia, apesar de ser possível chegar a outras localidades, mediante taxa sob consulta. As encomendas – também disponíveis para take-away - podem ser feitas através do 913 2000 10, do e-mail emcasa@estasebem.com e das redes sociais.