• hAll

Este casal criou no confinamento uma marca de louças contemporâneas e sustentáveis

A cerâmica surgiu na vida de Cláudia Sousa e Filipe Costa, de 26 e 30 anos, como "um hobbie para fugir à exaustão do confinamento provocado pela pandemia de Covid-19". Durante esse tempo, "decidimos exprimir os nossos sentimentos através da arte e criamos umas peças para a nossa casa". E assim nasceu O cactuu, uma marca de louças contemporâneas, conceptuais e sustentáveis.


O casal trabalhava na delegação do Turismo de Portugal em São Paulo, no Brasil. Ele como gestor de produto e ela como estagiária do programa INOV Contacto. Largaram tudo e criaram a marca, cujo objetivo, explicam à hAll, é "promover a decoração de espaços interiores através de arte produzida a mão em Portugal".


No espaço de um ano, saíram do forno 11 coleções. A próxima irá ser lançada ainda este mês. "Será uma coleção a pensar na leveza de espaços com linhas redondas e tons neutros. Terá uma abordagem subtil e que transmite bem-estar, algo que é já uma característica da marca", revelam.


As peças, maioritariamente em barro terracota, resultam do casamento entre o método tradicional com um toque contemporâneo. Estão à venda, na loja online e em alguns espaços físicos, por valores que rondam os 15 e os 60 euros.


Quanto ao packaging, a marca evita o uso de plástico. Cláudia e Filipe reutilizam os desperdícios das industrias, dando-lhes uma nova funcionalidade.


"O cactuu tem crescido gradualmente" e está já presente em cinco mercados, dos quais fazem parte Portugal, Espanha, França, Alemanha e Bélgica, segundo os fundadores da marca. "Estamos a alargar o mercado para fora da União Europeia."


Veja abaixo algumas das peças:

E-mail: info@ocactuu.com (geral) / business@ocactuu.com (parcerias)

Website: www.ocactuu.com

Instagram: @ocactuu

Facebook: @ocactuu