• hAll

Kuppa. Esta marca portuguesa de swimwear foi criada a pensar em mulheres reais

Fotografia: Miguel Oliveira


A Kuppa Swimwear surge, à semelhança de tantos outros projetos, de um desejo inexplicável de deixar uma marca no mundo - literalmente. As mulheres reais foram a derradeira inspiração e são o principal cartão-de-visita da marca, que nasce da vontade de aliar estilo à consciência ambiental. No futuro, o plano é introduzir o tamanho XL "para que seja o mais inclusiva possível", refere a fundadora, Filipa Sanguedo, em entrevista à hAll.


O que leva uma auditora financeira a criar a sua própria marca de moda de praia? "Desde há muitos anos e sem grande explicação, desenvolvi um gosto enorme por swimwear e fui sempre acompanhando o desenvolvimento do mercado em Portugal, assim como o aparecimento de novas marcas portuguesas", resume Filipa, de 29 anos. As ideias e a vontade estavam lá, mas existia sempre "algum receio" pela quantidade (e qualidade) de propostas nacionais no departamento dos biquínis e dos fatos de banho.


Com noção do mercado, a inspiração para a Kuppa vem, nas palavras da própria, das "mulheres reais" que a rodeiam, motivo pelo qual Filipa decidiu batizar cada modelo com o nome das amigas mais chegadas. O objetivo é mostrar diversidade, uma vez que "a simetria do corpo feminino não é uma realidade para a generalidade das mulheres". E prova disso mesmo é que a marca vende as partes de cima e de baixo em tamanhos diferentes, se a cliente assim o desejar


A primeira coleção está cá fora desde o passado dia 19 de junho e a escolha dos materiais deu o tom. Todas as peças são produzidas com malha econyl, uma fibra obtida a partir de plásticos, redes de pesca e outros resíduos recolhidos do mar. Mesmo sem formação na área, Filipa sabia bem o que queria. "Quando comecei a delinear este projeto sabia que hoje em dia o caminho da sustentabilidade não é uma escolha. É uma necessidade. Por isso, esteve presente em todo o processo de construção da marca", a começar pelo nome. Kuppa tem origem na palavra havaiana kūpaʻa, que significa sustentabilidade. Mas até no packaging nenhum pormenor foi deixado ao acaso, desde o uso de etiquetas feitas a partir de papel vegan reciclado às proteções higiénicas biodegradáveis.

Para já, a marca está disponível online. O preço dos biquínis varia entre os 68 e os 72 euros, enquanto os fatos de banho custam 85 euros.


Percorra a fotogaleria abaixo para conhecer algumas das propostas da Kuppa:

Website: www.kuppaswimwear.com

Instagram: @kuppaswimwear